A importância do mercado Brasileiro de vinhos para os produtores Portugueses

Os dados de Portugal mostram que o país vem conseguindo manter as suas vendas de vinho para o mercado externo no patamar de 33 milhões de caixas de 9 litros por ano. É o equivalente a 400 milhões de garrafas de 750ml exportadas. Em 2017, foram 33,25 milhões de caixas (sempre de 9 litros); em 2018, 33,07 milhões de caixas e, no ano passado, 33,08 milhões de caixas.

Neste período, o valor das exportações de brancos e tintos portugueses cresceu: passou de 778,6 milhões de Euros em 2017 para 821,6 milhões no ano passado, em valores FOB. E a importância das vendas para o Brasil aumentou significativamente.

Até 2016, o Brasil ocupava a nona posição entre os mercados que mais importavam vinhos da terrinha. Em 2017, passou para a oitava posição. No ano seguinte, pulou para o quarto lugar, posição que manteve em 2019, atrás apenas da França, dos Estados Unidos e do Reino Unido. Dados compilados pela Ideal Consulting.

Em valores absolutos, a exportação brasileira passou de 28,9 milhões de Euros em 2016 para 55,0 milhões no ano passado, em preço FOB. Nos primeiros quatro meses de 2020, o Brasil está em sexto lugar no ranking, com 14,3 milhões de Euros FOB. Mas a posição não pode ser vista como uma queda. Tradicionalmente, as compras brasileiras se concentram no segundo semestre do ano (em 2019, o Brasil também estava em sexto lugar nos primeiros quatro meses, subindo para quarto lugar no consolidado do ano). Importante: mesmo em sexto lugar, as vendas para o Brasil estão 6% maiores em Euros nestes primeiros quatro meses de 2020 comparado a igual período do ano passado.

O Brasil vem galgando degraus na contramão de Angola, país de língua brasileira que sempre foi importante na balança comercial de vinho de Portugal. Até 2015, o país africano ocupava o terceiro lugar entre os maiores compradores de vinhos português. Ficava atrás apenas da França e do Reino Unido, que tradicionalmente lideram este ranking. Em 2018, quando o Brasil passou para o quarto lugar, Angola caiu para a nona posição, o mesmo lugar ocupado no ano passado.

Sobre os estilos de vinho exportados por Portugal nestes primeiros quatro meses do ano, os vinhos tranquilos e os espumantes estão em alta. Nos vinhos, o aumento foi de 3,3% em volume e de 6,1% em valor nas vendas para o mercado externo. Enquanto os espumantes cresceram 17,9% em volume e 27,1% em valor. A tendência de queda está na categoria dos fortificados e licorosos. A venda de vinho do Porto caiu 9,3% em volume e 8,9% em valor neste período em comparação com janeiro a abril de 2019. Nos licorosos, a redução foi apenas em valor, de 7,5%, com um aumento de 8,2% no volume exportado.

Na análise dos vinhos mais importados para o mercado brasileiro, os rótulos alentejanos são os mais procurados. Nestes primeiros seis meses de 2020, entraram no Brasil 227 mil caixas de 9 litros de vinhos alentejanos, entre brancos, tintos e rosés, o que representa quase 24,0% do volume total comprado pelos brasileiros. Em seguida, estão os frescos e leves Vinhos Verdes, com 23,7% dos rótulos; e, em terceiro, os vinhos de Lisboa, com 16,6%. Os rótulos do Douro (com 9,4% do mercado) e do Porto (4,5%) ocupam, respectivamente, a quarta e a quinta posição neste ranking.

Em 2020, a estimativa é que esta importância brasileira se mantenha ou até cresça para os portugueses. Mesmo com a pandemia, Portugal continuou investindo no mercado nacional e a ViniPortugal, entidade que representa os produtores do país, prepara grande ação promocional de seus vinhos nos supermercados brasileiros. Lançada em parceria com a Abras, a Associação Brasileira de Supermercados, a promoção quer atingir os 96 mil estabelecimentos filiados à entidade.

Com data entre 23 de outubro e 1 de novembro, a ação batizada de Festival Vinhos de Portugal conta com investimento de 500 mil euros. A maioria do recurso, explica o consultor Carlos Cabral, vem da verba que as comissões vitivinícolas de cada região portuguesa tradicionalmente investem para promover seus vinhos no Brasil. Com a pandemia, impossibilitados de promover os tours para que os especialistas conheçam os seus vinhos e as grandes degustações, a saída foi pensar em ações promocionais nos pontos de venda abertos no Brasil.

A ação foca nos supermercados porque este canal representa mais de 70% das vendas de vinhos no Brasil e foi responsável por 31% das importações de rótulos do país europeu para cá, informa Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal. Além dos rótulos já presentes no mercado nacional, 150 vinícolas entraram em contato com a ViniPortugal na tentativa de que supermercados brasileiros se interessem em importar os seus vinhos para o Brasil.

Não há dúvidas que o mercado consumidor brasileiro está no foco de Portugal.

Felipe Galtaroça Ideal Consulting

Conheça a Ideal Consulting link: https://idealbi.com.br/

Write a response

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
ProWine São Paulo © 2021 | +55 11 2365-4313 | info@emmebrasil.com.br
Close
wpChatIcon
Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram
%d blogueiros gostam disto: