Como o Pix vai impactar a vida do consumidor e empresas

Anunciado no começo desse ano pelo Banco Central, o PIX – novo meio de pagamento instantâneo brasileiro – agora tem uma previsão para começar a funcionar: 3 de novembro. A partir dessa data, todas as instituições financeiras e fintechs com mais de 500 mil contas ativas deverão oferecer essa modalidade para seus clientes, com objetivo de diminuir a circulação de papel moeda e de facilitar as operações bancárias.

O PIX é um novo meio para fazer transferências e pagamentos de forma rápida, sem a necessidade do correntista esperar que esses serviços “caiam” na conta – a novidade promete que essas transações sejam concluídas em até 10 segundos! Uma grande facilidade em todos os sentidos, pois atualmente algumas operações eletrônicas podem levar dias para aparecer.

Além de super rápido, o sistema também funciona 24 horas nos sete dias da semana. Em um mundo conectado onde tudo acontece com um simples toque no celular, essas informações de rapidez e tempo podem parecer redundantes, mas se formos comparar com o que acontece atualmente, isso é uma grande revolução.

A outra grande vantagem para o consumidor é que as transações entre pessoas físicas feitas pelo PIX não são taxadas, ou seja, estão livres de custos que os bancos cobram para todas as movimentações. Já para as contas jurídicas, o custo será de somente R$0,01 a cada 10 transações.  Hoje, cada banco tem um valor para essa taxa dependendo da sua política interna e pode custar em média até R$20 cada operação.

Na prática, esse serviço funciona através de uma chave pix, “apelidos” que vão identificar e representar o endereço da sua conta Pix, onde estão informações como CPF/CNPJ, e-mail, celular e que podem ser adicionadas a qualquer conta corrente já existente.  As transações poderão ser feitas de formas diferentes: informando os dados bancários o destinatário com nome completo, CPF, número de instituição, agência e conta; informando uma chave Pix ou leitura de QR Codes estáticos ou dinâmicos.

Com isso, conseguimos ver uma grande oportunidade, inclusive para toda a cadeia da indústria de vinhos: as empresas e importadoras terão acesso aos dados de todos os seus clientes sem intermediários. Isso facilita bastante na hora de criar promoções e ações específicas para seu público. Outro benefício é que com a ferramenta, o varejista poderá ter mais controle sobre a inadimplência, já que os pagamentos podem ser feitos a qualquer hora, sem necessidade de ir até a loja. Com as transações acontecendo quase que imediatamente, o fluxo de caixa também será otimizado, diminuindo a necessidade de crédito com os bancos.

Mas porque o Banco Central está preocupado em facilitar a vida do cidadão comum e empresários, além de tirar dos bancos uma de suas fontes mais rentáveis: as taxas?  Em um momento de retomada pós quarentena que estamos passando, esse sistema contribui muito para que a economia gire mais rápido, estimulando mais consumo, o que pode impactar inclusive na melhora dos números do Produto Interno Bruto (PIB). Com a rapidez e a facilidade do Pix, o cliente recebe o pagamento do mês instantaneamente na conta pelo empregador e no mesmo momento já pode fazer o supermercado online, comprar seu vinho favorito pela e-commerce das importadoras, fazer o pagamento da escola, transferir o pagamento da funcionária do lar entre outros. Tudo com um simples toque no celular.

Write a response

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
ProWine São Paulo © 2021 | +55 11 2365-4313 | info@emmebrasil.com.br
Close
wpChatIcon
Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram
%d blogueiros gostam disto: