Evino quer popularizar vinho no Brasil, mas pós-pandemia é desafio

Em recente matéria para a Bloomberg Línea Ari Gorenstein, coCEO da Evino, contou a jornalista Ana Carolina Siedschlag, o maior e-commerce da bebida da América Latina busca expandir produtos e parcerias B2B para não perder mercado com volta de encontros presenciais. Estas parcerias se dão através de supermercados, hotéis e escritórios para levar as vendas da plataforma online, alavancadas pelos lockdowns, também para os encontros presenciais. “O vinho começou a sair das celebrações e eventos especiais e ganhar mais espaço nas ocasiões corriqueiras e cotidianas”, diz Ari Gorenstein, coCEO da Evino. “E uma vez que o brasileiro percebeu que poderia estar num happy hour ou no almoço em família, começou a inseri-lo cada vez mais nesse tipo de circunstância.”

No primeiro trimestre deste ano, o consumo de vinho pelos brasileiros seguiu a tendência do último ano, quando avançou acima da velocidade média mundial, e chegou ao patamar de 2,6 litros per capita, segundo a Organização Internacional de Vinhos (OIV). No mesmo período, a companhia registrou receita líquida de R$ 67 milhões, um aumento de 72% ante o mesmo período do ano passado. O Ebtida cresceu 20%, para R$ 13,4 milhões.

A Evino estará presente na ProWine São Paulo e também no ProWine Fórum. Confira a matéria completa feita no site da Bloomberg Línea.

Créditos do texto e imagem: Bloomberg Línea.

Close
ProWine São Paulo © 2021 | +55 11 2365-4313 | info@emmebrasil.com.br
Close
X
wpChatIcon
Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram
%d blogueiros gostam disto: